Paraná terá mais R$ 402 milhões para ações e serviços de saúde
17/01/2017 - 10h09 em Paraná

 

A Rede Pública de Saúde do Paraná contará com mais R$ 402 milhões em investimentos e recursos de custeio no ano de 2017. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (16) pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, durante encontro com o governador Beto Richa em solenidade no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba. Também foram entregues 23 ambulâncias para renovar a frota do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em 18 municípios.

O aporte extra do Ministério vem de uma série de emendas parlamentares e novos credenciamentos junto ao Sistema Único de Saúde (SUS). Ao todo, 671 serviços/leitos passam a integrar a rede e estão aptos a receber recursos do SUS. “Isso mostra que vivemos um novo momento, em que o Paraná não é mais discriminado pelo governo federal. O que está sendo feito aqui repara uma injustiça histórica com o nosso Estado”, disse o governador.

Grande parte das unidades habilitadas já estava em funcionamento, sem a contrapartida federal. “Estávamos bancando a manutenção destes serviços para que a população não fosse penalizada. Diversos leitos de UTI só estavam abertos porque colocávamos recursos próprios de custeio nos hospitais”, ressaltou Beto Richa.

O governador lembrou ainda que a situação da saúde pública no país é preocupante, muito por conta da inversão de valores que ocorreu nos últimos anos. “Para se ter ideia, há 15 anos a União era responsável por mais de 50% do financiamento da saúde. Hoje são Estado e municípios que arcam com a maior parte das despesas do setor”, afirmou.

Em seu discurso, o ministro Ricardo Barros admitiu que atualmente há um subfinanciamento da saúde, mas que a perspectiva é que o governo federal amplie os investimentos na área e avance no equilíbrio das contas. “Em 200 dias à frente do Ministério, conseguimos fazer uma economia de R$ 1,9 bilhão. Tudo isso fruto de um trabalho que prioriza a eficiência na gestão. Recursos que hoje voltam à população na forma dessas habilitações, que beneficiam todo o país”, explicou.

Dos R$ 402,7 milhões liberados para o Paraná, R$ 138,2 milhões serão aplicados em serviços como leitos de UTI e SAMU, além de unidades hospitalares e de assistência especializada. Para incrementar o repasse, ainda foram liberados R$ 264,5 milhões referentes a emendas parlamentares. Também foram contempladas 11 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) em 11 municípios, com custeio anual na ordem de R$ 19,7 milhões.

De acordo com o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, as habilitações e credenciamentos formalizados pelo governo federal têm impacto direto no orçamento do Estado. “Agora a União passa a assumir o custeio desses serviços. Isso permite que possamos redirecionar os investimentos, avançando no sentido de levar atendimento público de qualidade para mais perto dos paranaenses”, afirmou.

Caputo Neto fez questão de destacar também o diálogo do Estado com a bancada paranaense de deputados federais. De maneira inédita, uma emenda de bancada foi direcionada integralmente para a área da Saúde. “São R$ 43 milhões que vão ampliar a oferta de consultas, exames, internações, cirurgias e tratamento especializado em 19 hospitais estratégicos do Paraná. Em respeito a esta atitude, vamos aplicar outros R$ 43 milhões para fortalecer demais setores prioritários”, explicou o secretário.

O encontro desta segunda-feira contou com a presença de dezenas de prefeitos, secretários municipais, diretores de hospitais e gestores de saúde.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE
rádio terra fm