Ratinho Jr toma posse como governador do Paraná e promete combate a ‘privilégios’
02/01/2019 09:09 em Política

 

O governador Ratinho Júnior (PSD) tomou posse nesta terça-feira (1) do cargo prometendo “reduzir a máquina” e acabar com “privilégios” e “mordomias”, como estratégia para cortar gastos de custeio e permitir o aumento dos investimentos do Estado. Eleito no primeiro turno sob a bandeira de campanha da renovação, contra a “velha política”, Ratinho Jr destacou que o atual momento do País exige audácia para “romper” com práticas tradicionais. O novo governador destacou que já começou esse trabalho ao promover a redução do número de secretarias de 28 para 15.

“Não terei medo e não vou ceder um milímetro para acabar com os privilégios e excessos da máquina pública”, afirmou ele, defendendo um Estado “necessário”. Em seu discurso na Assembleia Legislativa, Ratinho Jr destacou diversas vezes que pretende transformar o Paraná “no Estado mais moderno do Brasil”, através da promoção de políticas de inovação e uso da tecnologia. “Minha forma de trabalho é romper com as tradições e modelos antigos para estabelecer a nova política”, disse. “Tenho orgulho de ser o primeiro governador eleito em 40 anos de não fazer parte de uma oligarquia”, lembrou ele, prometendo ainda “aposentar os velhos dilemas ideológicos e conflitos de confrontação”.

Segundo o governador, apesar de ter um histórico de bons governantes, o Paraná precisa avançar. “O momento político atual do Brasil exige dos governantes um pouco mais de audácia”, defendeu, explicando que pretende promover uma “ruptura do modelo que ao longo dos anos fez com que a máquina pública inchasse”.

Bolsonaro 
Ratinho Jr viajou logo depois da cerimônia para Brasília, onde acompanhou a posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Ainda no discurso inaugural, prometeu investir em infraestrutura e agronegócio, e fazer do Paraná “o celeiro do mundo” e “o hub logístico da América Latina”. “Se nós somos o maior produtor de alimentos do planeta, não podemos admitir que há pessoas que passam fome dentro do nosso estado. Ainda temos IDHs próximos do Nordeste”, disse, já no Palácio Iguaçu, onde recebeu o cargo da antecessora, Cida Borghetti (PP).

Filho do apresentador de TV Carlos Massa, o Ratinho, o governador se emocionou ao falar do pai, que estava na primeira fila da plateia. “(Agradeço) meu pai, Carlos Massa, de quem eu herdei com muito orgulho o nome Ratinho Júnior”, declarou, com a voz embargada. Mais tarde, no Palácio Iguaçu, ele voltou a agradecer ao pai por ter “puxado o cobertor” de sua cama pelas manhãs, para fazê-lo trabalhar. O ex-deputado estadual ainda afirmou que sua eleição como governador foi resultado de um projeto político de 16 anos, que se iniciou com sua eleição para deputado estadual, em 2002.

Alinhamento 
O novo governador apontou como objetivo de sua administração transformar o Paraná em referência nacional em gestão pública. A base para isso, explicou, será o planejamento, a definição de metas, a inovação, eficiência da gestão, valorização e capacitação de servidores e o respeito ao dinheiro público. “Não viveremos mais o estado do improviso, vamos planejar o nosso futuro. Nós sabemos onde queremos chegar e o único caminho possível é a eficiência”, afirmou.

Ratinho Jr faz hoje a primeira reunião de seu secretariado. Segundo ele, o ambiente político nunca foi tão favorável para as mudanças. Pela primeira vez, afirmou, o Paraná terá senadores alinhados ao governo.

Evento atrai cerca de duas mil pessoas
Cerca de duas mil pessoas acompanharam ontem, no Palácio Iguaçu e na Assembleia Legislativa, em Curitiba, a solenidade de transmissão de cargo da ex-governadora Cida Borghetti ao governador Ratinho Junior e ao vice-governador Darci Piana. Familiares, ex-governadores, secretários, deputados, empresários e membros dos outros poderes participaram do evento. O arcebispo de Curitiba, dom José Antonio Peruzzo, e o pastor da Primeira Igreja Batista de Curitiba, pastor Paschoal Piragine, deram uma bênção ecumênica à nova equipe. Na cerimônia, o governador nomeou os novos secretários e destacou o compromisso de sua gestão de enxugar a máquina pública e modernizar o Estado.

Cida Borghetti fez um balanço de sua gestão no Governo do Estado e afirmou que entrega o governo com as contas em dia e R$ 5,3 bilhões em caixa. “Um estado, cidade ou nação estão em permanente construção e constante evolução. O Paraná é melhor a cada dia como organização social, estrutura política e força econômica. O Paraná é um estado viável, que avança em todos os setores”, afirmou Cida, desejando ao novo governo uma gestão de realizações em favor de todos os paranaenses.

O governador também anunciou que adotará medidas de combate à pobreza e políticas de segurança alimentar, iniciando pelas escolas, onde os alunos terão três refeições por dia. “Um Estado que não se preocupa com os mais humildes não consegue alcançar o seu futuro. Minha missão é resgatar a esperança das pessoas na política brasileira e vamos fazer isso através do Paraná”, acrescentou.

FONTE: BEM PARANÁ

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE
rádio terra fm