Entenda o que acontece agora com o fim da greve dos caminhoneiros
31/05/2018 10:13 em Cotidiano

 

SÃO PAULO (FOLHAPRESS) - No décimo dia de paralisação, o Exército e a Polícia Rodoviária Federal deram apoio a caminhoneiros que queriam voltar às estradas.

O reabastecimento começou a ser retomado pelo país. Em São Paulo, a véspera de feriado teve postos cheios e estradas vazias.

Entenda a paralisação dos caminhoneiros e os impactos dela até agora: 

 Os caminhoneiros já deixaram as estradas?

O país não tem mais bloqueios totais de rodovias, mas em ao menos 16 estados ainda há caminhoneiros realizando protestos.

 O abastecimento de combustível já voltou ao normal?

Em muitas cidades, o fornecimento está se normalizando -um quarto dos postos da Grande São Paulo, por exemplo, já receberam caminhões-tanques.

 A greve dos petroleiros pode gerar novos problemas?

Segundo a Petrobras, não há risco de desabastecimento por causa da greve

Como está o abastecimento de feiras e mercados?

Mercados e entrepostos começaram a receber volumes maiores de produtos nesta quarta-feira, mas ainda faltam alguns itens. 

 A produção de alimentos já foi normalizada?

Cerca de um terço dos frigoríficos voltou a funcionar, a produção de itens como soja começou a ser escoada e granjas já receberam um pouco de ração. Mas a situação deve demorar alguns dias para voltar ao normal.

 Ainda haverá impactos no feriado de Corpus Christi?

Hotéis e agências de viagem registraram cancelamentos (em algumas cidades, eles chegaram a 90% das reservas). O fluxo nas estradas deve ser menor que o de costume, e cidades do interior e do litoral podem levar mais tempo para ter o abastecimento de combustível normalizado. Alguns aeroportos ainda sofrem com a falta de combustível.

 O que vai acontecer com os manifestantes?

Os caminhoneiros começaram a sair das rodovias dois dias após o governo anunciar, no domingo à noite, um conjunto de medidas que atende algumas das reivindicações dos manifestantes. Na noite de terça-feira, o Senado aprovou a lei de reoneração da folha de pagamento e deixou para o presidente Temer vetar o artigo que acaba com a cobrança do Pis/Cofins sobre o óleo diesel até o fim do ano. Temer assinou o veto na noite de quarta-feira, e houve somente uma redução na taxa e não a sua isenção.

O Ministério Público vai apurar se houve crimes durante as manifestações. Existe a suspeita da prática de locaute por parte de transportadoras. 

 O que o governo prometeu? 

Desconto de R$ 0,46 centavos no preços do diesel (redução corresponde a soma dos valores do PIS/Cofins e da Cide) O preço do óleo diesel, já com o desconto, será válido por 60 dias. Depois período, os reajustes serão mensais e não mais diários Isenção da cobrança do eixo suspenso em todo o país via medida provisória Caminhoneiros autônomos terão 30%, pelo menos, dos fretes da Conab, a Companhia Nacional de Abastecimento (medida estabelecida também via medida provisória) Estabelecimento da tabela mínima de frete.

 De onde o governo irá tirar o dinheiro para reduzir o valor do diesel?

O governo irá cortar impostos sobre o diesel e irá subsidiar outra parte. O ministro do Planejamento, Esteves Colnago Jr, não descartou a necessidade de aumento de impostos para compensar a redução. 

Entenda como será a conta:

R$ 0,46 é o valor que será reduzido no litro do diesel e equivale ao peso total dos tributos federais sobre o combustível. 

Desse total...

R$ 0,05 - É a redução obtida com a eliminação da Cide

R$ 0,11 - É a redução obtida a partir da redução da alíquota de PIS/Cofins do combustível 

R$ 0,30 - É a redução no litro do diesel a partir de subsídio bancado com recursos do Tesouro Nacional. Esta redução equivale ao restante do PIS/Cofins que incide sobre o diesel

Como será financiado?

Retirada e/ou diminuição dos tributos

R$ 0,05 Cide +R$ 0,11 PIS/ Confins = R$ 0,16

Com a reoneração da folha de pagamentos + aumento de impostos e/ou retirada de incentivos tributários = Governo pretende alcançar o mesmo valor perdido com a retirada dos impostos. 

(Essa compensação é obrigatória, segundo a Lei de Responsabilidade Fiscal)

 Quanto esse subsídio vai custar aos cofres públicos?

R$ 0,30 por litro de diesel = R$ 9,5 bilhões até o fim do ano

R$ 5,7 bilhões serão sacados da reserva de contingência do Orçamento federal + R$ 3,8 bilhões serão obtidos por meio de corte de despesas que estavam programadas = R$ 9,5 bilhões

 Como o governo vai fazer esse rearranjo?

Governo vai editar duas medidas provisórias:

1 - Criará o programa de subsídio ao diesel, no valor de R$ 0,30 por litro

2 - Solicitará crédito extraordinário para compensar despesas não previstas no Orçamento

 E o diesel importado?

O combustível importado responde por 25% do mercado. Para evitar distorções concorrenciais, o governo vai subsidiar também o produto importado. Caso o preço do diesel no exterior caia, os importadores pagarão mais Imposto de Importação, a fim de manter as condições de equilíbrio de competição com a Petrobras

Fonte: Ministério da Fazenda

 

FONTE: BEM PARANÁ

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE
rádio terra fm