Greve dos bancos está perto de ser a mais longa do século
04/10/2016 15:56 em Economia

A greve nacional dos bancários deve se tornar a mais longa dos últimos anos. Nesta terça-feira (4), são completados 29 dias desde o início da campanha de 2016. A greve mais longa desde a virada do ano 2000 aconteceu em 2004, quando os bancários ficaram parados por 30 dias. A mais longa greve da história da categoria aconteceu em 1951m quando durou 69 dias.


Ontem, mais de 80% dos bancários de Curitiba e região permaneceram em greve. No começo da noite realizaram uma assembleia de mobilização para intensificar as ações de greve. “Apesar disso, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) se mantém irredutível, sem disposição para negociar com os representantes dos trabalhadores. Na capital paranaense, são 361 agências paralisadas, além de nove Centros Administrativos e cinco financeiras”, diz nota do Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região divulgado ontem.


Na última negociação, no dia 28 de setembro, a Fenaban manteve a proposta de 7% de reajuste para este ano, aumentou o valor do abono para este ano de R$ 3.300 para R$ 3.500, e ofertou 0,5% de aumento real para 2017, além da reposição da inflação do período. “O Comando Nacional dos Bancários rejeitou a proposta em mesa, por representar perdas aos trabalhadores”, diz o Comando Nacional dos Bancários.


Já a Fenaban alega que a proposta é a possível para este momento de crise. “A Fenaban entende que o modelo de aumento composto por abono e reajuste sobre o salário é o mais adequado para o atual momento de transição na economia brasileira, de inflação alta para uma inflação mais baixa”, escreveu a entidade em seu pOrtal.


Ainda segundo a Fenaban, o reajuste será aplicado também à participação nos lucros e resultados (PLR) paga pelos bancos aos funcionários.

 

FONTE: BEM PARANÁ

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE
rádio terra fm